Biosul - Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul Biosul - Associação dos Produtores de Bioenergia do Mato Grosso do Sul

Bioenergia

Etanol

No Mato Grosso do Sul o potencial para crescimento da produção do etanol, quer seja aditivo à gasolina ou em veículos flex, é um dos maiores do País. As 20 usinas de açúcar e álcool atuais processam 47 milhões de toneladas de cana e com os novos empreendimentos industriais o volume irá passar de 1,9 bilhão de litros (safra 2009/2010), para 5,9 bilhões de litros (safra 2015).

O sucesso da experiência brasileira com o produto serve de modelo para outros países, um incentivo para que haja cada vez melhores condições internacionais para seu uso. Isso não só através de uma maior produção, mas por meio de especificações e mecanismos de apoio do comércio de todos os países. Um exemplo é a conquista brasileira da bolsa com contrato futuro do etanol na BM&F, condição essencial para que haja uma referência de preços no mercado.

O Brasil é pioneiro na utilização do etanol, energia renovável em substituição aos combustíveis fósseis, mas muitos países já começam a usar o etanol como aditivo à gasolina. Metade da energia utilizada pelos brasileiros vem de fontes renováveis. Os automóveis bicombustíveis, inseridos no País em 2003, são largamente usados e causaram grandes mudanças no setor, como o consumo superior de etanol sobre a gasolina no Brasil.

Para evitar confusões com os vários usos da palavra álcool, em 2009 a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mudou o nome nas bombas dos postos de combustível para etanol. Este produto existe em duas versões, o etanol anidro e etanol hidratado, que se diferenciam no teor de água e na maneira que são usados como combustível.

O etanol anidro é utilizado para produzir a gasolina vendida para o público. Qualquer gasolina precisa de um aditivo para funcionar e no Brasil é utilizado um combustível renovável. Chamada de gasolina C, ela é resultado da mistura da gasolina A, também chamada de pura e que vem das refinarias, e do anidro, que representa cerca de 25% da composição. Já o etanol hidratado é produzido para ser utilizado diretamente pelos veículos e, portanto, pode ser adquirido nos postos de abastecimento.